Formado em Técnico em Geodésia e Cartografia faz o que? E quanto ganha?

By Equipe Teia Livre

A área de e cartografia é fundamental para a elaboração de mapas, de terras e urbano. Os profissionais formados em Técnico em e Cartografia possuem habilidades específicas que os habilitam a atuar em diversas áreas, desde a coleta de dados geográficos até a interpretação e representação cartográfica. Além disso, a remuneração desses profissionais varia de acordo com a experiência e o campo de atuação. Neste artigo, vamos explorar as principais atividades desempenhadas por um técnico em e cartografia e a média salarial dessa profissão.

O que faz um técnico em geodésia e cartografia?

Um técnico em e cartografia é responsável por coletar, e interpretar dados geoespaciais para a produção de mapas, cartas e outros produtos cartográficos. Eles utilizam especializados, como GPS, estações totais e software de geoprocessamento para realizar levantamentos topográficos, geodésicos e georreferenciados.

Além disso, o técnico em e cartografia trabalha na elaboração e atualização de mapas e cartas, utilizando de interpretação de imagens de satélite, aerofotogrametria e sensoriamento remoto. Eles também podem realizar análises espaciais para identificar padrões e geográficas em um determinado local.

Outras realizadas por um técnico em geodésia e cartografia incluem a elaboração de relatórios técnicos, o desenvolvimento de projetos cartográficos e a utilização de de informações geográficas (SIG) para armazenar, gerenciar e dados geoespaciais.

Em termos de remuneração, um técnico em geodésia e cartografia pode ganhar em média entre R$ 2.000 e R$ 4.000, dependendo da região e da experiência profissional. No entanto, é importante ressaltar que esses valores podem variar de acordo com o nível de qualificação e a demanda do .

O que faz um técnico de cartografia?

Um técnico de cartografia é responsável por coletar, processar e dados geoespaciais para a criação de mapas e representações cartográficas. Eles utilizam de geolocalização, como GPS, e softwares especializados para realizar medições e produzir mapas precisos.

O profissional também atua na atualização e manutenção de bases cartográficas, realizando pesquisas de campo, interpretação de imagens de satélite e aerofotogrametria. Além disso, pode estar envolvido em projetos de urbano, ambiental e de infraestrutura, fornecendo suporte técnico para a tomada de decisões.

Um técnico de cartografia trabalha em órgãos governamentais, empresas de geotecnologias, empresas de , agrimensura, mineração, meio ambiente, entre outros. Também pode atuar de forma autônoma, prestando serviços de e elaboração de mapas personalizados.

No geral, o salário de um técnico em cartografia varia de acordo com a região e o tipo de empresa, mas a média salarial no Brasil gira em torno de R$ 2.500 a R$ 4.000, podendo chegar a valores mais altos com experiência e especializações.

Qual o salário de um cartógrafo?

Um cartógrafo pode ter um salário médio que varia de acordo com sua experiência, localização e nível de qualificação.

De acordo com dados do , um cartógrafo recém-formado pode receber um salário inicial de aproximadamente R$ 3.000 a R$ 4.000 por mês, enquanto um profissional com mais experiência e qualificação pode ganhar entre R$ 6.000 e R$ 8.000 mensais.

Além do salário base, é importante considerar que alguns cartógrafos também recebem benefícios adicionais, como plano de , seguro de vida e participação nos lucros da empresa.

Por fim, é importante ressaltar que o salário de um cartógrafo pode variar significativamente dependendo do em que ele trabalha, sendo que profissionais que atuam em órgãos públicos, empresas de geotecnologias e consultorias podem ter remunerações diferenciadas.

Quanto ganha uma pessoa que trabalha com geoprocessamento?

Uma pessoa que trabalha com geoprocessamento pode ter uma remuneração variada, dependendo do seu nível de experiência, formação acadêmica e região onde atua. Em média, um profissional com formação em Técnico em Geodésia e Cartografia pode ganhar salários competitivos no .

Os salários para quem trabalha com geoprocessamento podem variar de acordo com o ocupado, podendo um analista em geoprocessamento ganhar mais do que um técnico em geoprocessamento, por exemplo. Além disso, a demanda por profissionais qualificados nessa área também influencia diretamente nos salários oferecidos.

Em geral, a área de geoprocessamento é reconhecida por oferecer boas oportunidades de carreira e remuneração atrativa para quem atua nesse campo. Portanto, a perspectiva salarial para quem trabalha com geoprocessamento tende a ser promissora.

Conclusão

Conclui-se que o profissional formado em Técnico em Geodésia e Cartografia possui um vasto campo de atuação, podendo trabalhar em setores como topografia, georreferenciamento, sensoriamento remoto e cartografia. Além disso, a remuneração para esse profissional varia de acordo com a região e experiência, mas em média, pode-se esperar um salário inicial de R$ 2.000,00 a R$ 3.000,00.

Como técnico em geodésia e cartografia, você será responsável por coletar, e interpretar dados geográficos para a produção de mapas e cartas topográficas. Além disso, você também pode estar envolvido na confecção de plantas, levantamentos de campo e uso de tecnologias de georreferenciamento.

Em relação ao salário, um técnico em geodésia e cartografia pode ganhar em média R$ 3.000,00 a R$ 5.000,00, dependendo da região e da experiência profissional. No entanto, esses valores podem variar de acordo com o de atuação e nível de especialização.

formado em tecnico em geodesia e cartografia faz Formado em Técnico em Geodésia e Cartografia faz o que? E quanto ganha?
Formado em Técnico em Geodésia e Cartografia faz o que? E quanto ganha? 4

Classifique nosso : quantas estrelas você dá para este artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.9 / 5. Número de votos: 23658

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.



Se preferir, acesse pelo celular:

QR Code


Índice